HI-eSCR é a exclusiva tecnologia de pós-tratamento da FPT Industrial

0
Postado 22 de outubro de 2019 por bisponeto em Salões
Líder em Powertrain, a FPT Industrial foi pioneira ao patentear a exclusiva tecnologia de pós-tratamento HI-eSCR (Redução Catalítica Seletiva de Alta Eficiência), primeira a atender as mais recentes regulamentações de emissões sem o uso EGR (Recirculação de Gases de Escape). De menor complexidade, maior desempenho e robustez, o sistema apresentado durante a Fenatran 2019, proporciona redução nas emissões de até 98%, além de comprovada economia de operação.

Com base em investimentos nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, a FPT Industrial aprimorou a tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva) para aplicações On-Road (caminhões médios e pesados), adotando uma combustão otimizada​ associada a uma alta taxa de conversão de NOx.

As propriedades do HI-eSCR incluem um sistema de controle de dosagem de ureia, composto de uma rede de sensores integrados, e um catalisador de alta eficiência, atendendo às exigências da fase P8 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), prevista para entrar em vigor no país em 2023.

A partir da implantação da nova regulamentação, também chamada de Euro VI, existe o desafio de conscientização do uso de diesel com baixo teor de enxofre, o S-10. A FPT Industrial aposta na Redução Catalítica Seletiva, conceito de maior durabilidade, adequado para a utilização no dia a dia e para a realidade brasileira.

“As novas exigências requerem catalisadores eficientes. Ao optarmos por uma tecnologia mais robusta, protegemos os motores. Afinal, os veículos devem comprovar uma capacidade ainda maior de minimizar falhas que venham a comprometer o controle de emissões”, afirma o especialista de Marketing Produto da FPT Industrial para a América do Sul, André Faria.

Um conceito pronto para as ruas e estradas

HI-eSCR é uma tecnologia inovadora da FPT Industrial baseada na confiabilidade de mais de 650.000 motores associados com a tecnologia SCR produzidos na última década. A simplificação do sistema, sem o uso de EGR e regeneração forçada do motor, diminui as paradas técnicas e aumenta a durabilidade.

O baixo desgaste e os menores intervalos de manutenção da categoria também reduzem os custos operacionais e eleva a disponibilidade operacional. O resultado é um sistema de pós-tratamento compacto, útil em diferentes aplicações, sem a necessidade de refrigeração adicional ou impactos na arquitetura veicular.

Proconve P8/Euro VI

O Technical Center da FPT Industrial em Betim (MG) conta com dezenas de engenheiros e técnicos dedicados aos projetos em desenvolvimento para atender o Proconve P8/Euro VI, atuando em testes de calibração, durabilidade, validação e homologação de motores. O time brasileiro trabalha em conjunto com a sede da FPT Industrial em Turim, na Itália, e o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) em Arbon, na Suíça.

“A solução em redução de emissões passa pelo controle da combustão e o pós-tratamento. Almejamos uma melhor performance sempre”, afirma o presidente da FPT Industrial para a América do Sul, Marco Rangel.

 


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)