Rafael Suzuki e Ricardo Maurício vencem etapa da Stock de Londrina

0
Postado 14 de setembro de 2020 por bisponeto em Automobilismo
Ficaram com Rafael Suzuki e Ricardo Maurício as vitórias na rodada dupla da Stock Car em Londrina, correspondentes à quarta etapa da temporada 2020. Esta foi a primeira vitória do piloto da Full Time Bassani desde sua estreia na categoria, em 2014, enquanto Ricardinho obteve seu triunfo de número 21 em 241 corridas disputadas, dando também à Chevrolet sua primeira conquista com o novo carro 2020.

Mas foi Rubens Barrichello, que obteve um sétimo e um segundo lugares, quem saiu de Londrina na liderança. O ex-piloto da Ferrari passou a somas 105 pontos e ultrapassou Ricardo Zonta, que fechou o dia depois de um 11.º e um 13.º lugares, acumulando 100 pontos na tabela do campeonato. Ricardo Maurício é agora o terceiro colocado (99 pontos), enquanto Rafael Suzuki ocupa a oitava posição na classificação, somando 72 pontos.

Largando da quarta posição na primeira prova, Suzuki se beneficiou de problemas do pole Thiago Camilo, que errou na curva do Bacião. Rafael então acompanhou Cesar Ramos para se posicionar em segundo atrás do então líder Gabriel Casagrande. A seguir, no período dos pit stops obrigatórios, a equipe Full Time Bassani trabalhou mais rápido que a RMattheis e Suzuki voltou à frente de Casagrande para vencer com tranquilidade, recebendo a bandeira quadriculada com seis segundos de vantagem.

“Só tenho a agradecer. A máscara tá tampando o tamanho do meu sorriso pela primeira vitória. O time mandou muito bem na estratégia, estávamos no lugar certo e na hora certa. Demorou seis anos mas valeu a pena. Faz parte do processo, estou aprendendo e agora que ganhei uma vou querer ganhar mais. Ainda mais na corrida 1, sem grid invertido, não podia ser mais especial!”, disse Rafael Suzuki.

Camilo terminou no pódio, em terceiro, uma posição à frente do companheiro Cesar Ramos. Átila Abreu e Nelsinho Piquet chegaram logo a seguir, preenchendo as seis primeiras posições. Por conta do grid invertido, Ricardo Maurício, que foi o décimo, largou da pole da segunda corrida, seguido de Júlio Campos, Allam Khodair e Rubens Barrichello.

Já a segunda prova viu uma largada agressiva de Júlio Campos, que não teve sucesso em passar Mauricio e ainda se viu sem para-choque traseiro após um toque com Allam Khodair. Pelo ocorrido, o paranaense recebeu uma advertência da direção de provas. Mais tarde, Cesar Ramos saiu da pista e bateu no Bacião, fato que coincidiu com a abertura das paradas obrigatórias. Diante disso, todos os pilotos aproveitaram para fazer a parada mais cedo. Mas Ricardo Mauricio teve problemas em seu pit stop e Barrichello tomou a liderança na saída dos boxes. Na agitação dos múltiplos pit stops, um pneu foi tocado por um dos carros que saía em velocidade e o lançou na direção de Rosinei Campos, o Meinha, chefe da equipe Eurofarma. A roda acertou o escudo facial de Campos, que nada sofreu além de um susto.

Ricardo Maurício conseguiu recuperar a posição na pista ao fim da volta 12 e apenas aguardou a parada do argentino Matias Rossi, que ainda não havia feito o pit stop obrigatório, para se consolidar na liderança da prova, chegando com quase dois segundos de vantagem para Barrichello. Nelsinho Piquet conquistou seu terceiro pódio em quatro etapas com o terceiro lugar. Piquet, no entanto, havia sofrido um toque na traseira de Bruno Baptista, que ultrapassou o piloto da equipe Full Time Bassani e recebeu a bandeirada em terceiro. Mas foi punido em cinco segundos pela manobra e caiu para quinto, atrás de Casagrande.

“Vencemos a corrida 2 do ano passado e a estratégia foi parecida. Na corrida 1 a gente não tinha de condições de brigar pela vitória. Então trocamos dois pneus para o carro ficar bem calçado na corrida 2. Esse carro tem menos pressão aerodinâmica e os pneus sofreriam mais. Mas acabou dando certo. Poupei os botões de ultrapassagem para a corrida 2, e acabei usando antes de trocar os pits, e isso ajudou nessa vitória. Estamos vivos no campeonato”, comemorou Ricardinho.

O próximo encontro da Stock Car acontece em mais uma etapa dupla, com corridas sábado e domingo nos dias 3 e 4 de outubro em Cascavel, também no Paraná. Confira os resultados em Londrina:

Corrida 1:
1.º) Rafael Suzuki (Corolla), 24 voltas;
2.º) Gabriel Casagrande (Cruze), a 6s043;
3.º) Thiago Camilo (Corolla), a 12s810;
4.º) Cesar Ramos (Corolla), a 13s698;
5.º) Átila Abreu (Cruze), a 15s218;
6.º) Nelson Piquet Jr (Corolla), a 16s745;
7.º) Rubens Barrichello (Corolla), a 17s828;
8.º) Allam Khodair (Cruze), a 18s977;
9.º) Júlio Campos (Cruze), a 19s750;
10.º) Ricardo Mauricio (Cruze), a 20s411;
11.º) Ricardo Zonta (Corolla), a 20s807;
12.º) Diego Nunes (Cruze), a 28s816;
13.º) Cacá Bueno (Cruze), a 37s531;
14.º) Denis Navarro (Cruze), a 37s983;
15.º) Daniel Serra (Cruze), a 1 volta;
16.º) Lucas Foresti (Cruze), a 1 volta;
17.º) Bruno Baptista (Corolla), a 1 volta;
18.º) Pedro Cardoso (Cruze), a 1 volta;
19.º) Tuca Antoniazi (Cruze), a 1 volta;
20.º) Galid Osman (Cruze), a 1 volta;
21.º) Gaetano di Mauro (Cruze), a 2 voltas;
22.º) Marcos Gomes (Cruze), a 5 voltas;
23.º) Guilherme Salas (Cruze), a 13 voltas;
24.º) Matias Rossi (Corolla), a 15 voltas.

Corrida 2:
1.º) Ricardo Mauricio (Cruze), 24 voltas;
2.º) Rubens Barrichello (Corolla), a 5s331;
3.º) Bruno Baptista (Corolla), a 7s433;
4.º) Nelson Piquet Jr (Corolla), a 10s470;
5.º) Gabriel Casagrande (Cruze), a 10s790;
6.º) Gaetano di Mauro (Cruze), a 16s132;
7.º) Átila Abreu (Cruze), a 18s941;
8.º) Cacá Bueno (Cruze), a 20s116;
9.º) Pedro Cardoso (Cruze), a 24s250;
10.º) Daniel Serra (Cruze), a 24s640;
11.º) Thiago Camilo (Corolla), a 28s504;
12.º) Matias Rossi (Corolla), a 28s715;
13.º) Ricardo Zonta (Corolla), a 30s611;
14.º) Júlio Campos (Cruze), a 31s318;
15.º) Diego Nunes (Cruze), a 31s333;
16.º) Allam Khodair (Cruze), a 48s237;
17.º) Tuca Antoniazi (Cruze), a 1min14s135;
18.º) Lucas Foresti (Cruze), a 2 voltas;
19.º) Denis Navarro (Cruze), a 4 voltas;
20.º) Rafael Suzuki (Corolla), a 5 voltas;
21.º) Cesar Ramos (Corolla), a 15 voltas;
22.º) Guilherme Salas (Cruze), a 20 voltas;
23.º) Marcos Gomes (Cruze), a 23 voltas;
24.º) Galid Osman (Cruze), não largou.

Classificação do Campeonato após quatro etapas:
1.º) Rubens Barrichello, 105 pontos; 2.º) Ricardo Zonta, 100; 3.º) Ricardo Maurício , 99; 4.º) Cesar Ramos, 97; 5.º) Nelson Piquet Jr, 83; 6.º) Thiago Camilo, 78; 7.º) Átila Abreu, 75; 8.º) Rafael Suzuki, 72; 9.º) Allam Khodair, 68; 10.º) Gabriel Casagrande, 60; 11.º) Bruno Baptista, 59; 12.º) Daniel Serra, 58; 13.º) Cacá Bueno, 58; 14.º) Denis Navarro, 44; 15.º) Júlio Campos, 44; 16.º) Diego Nunes, 36; 17.º) Gaetano Di Mauro, 33; 18.º) Guilherme Salas, 32; 19.º) Galid Osman, 32; 20.º) Lucas Foresti, 32; 21.º) Matias Rossi, 28; 22.º) Pedro Cardoso, 25; 23.º) Tuca Antoniazi, 14; 24.º) Vitor Genz, 11; 25.º) Marcos Gomes, 9; e 26.º) Vitor Baptista, 8. (Fotos: Duda Bairros).


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)