COLUNA RETA OPOSTA:

0
Postado 20 de maio de 2020 por bisponeto em Automobilismo
Sem corridas, Muggiati segue com ações promocionais

Mesmo sem corridas em função da pandemia do coronavírus, o piloto José Luiz Muggiati Neto não para. Ele segue sua preparação física em casa e com treinos no Kartódromo Raceland Internacional na expectativa de que a crise sanitária chegue logo ao fim e o automobilismo brasileiro volte à normalidade, podendo fazer sua estreia na Stock Light como piloto da Academia de Jovens Pilotos Toyota Gazoo Racing – Brasil, correndo pela equipe Carlos Alves/Pride Construtora.

Muggiati também cumpre compromissos com ações de seus patrocinadores e na terça-feira (19/5), visitou a sede da Pride Construtora, em Curitiba. Ele foi recebido pelos diretores Thiago Kuntze, Leonardo Manenti de Souza e Leandro Manenti de Souza.

Está é primeira vez que a Pride Construtora patrocinará um atleta e segundo o diretor Leonardo Mamenti de Souza, a escolha por Zezinho Muggiati é por ser um jovem atleta curitibano, que vem despontado no esporte, é campeão brasileiro de kart e que será uma parceria vitória. “A parceria com o Muggiati irá expor a nossa marca junto ao publico C e D. Estamos contentes com os resultados nestes primeiros meses de parceria e temos certeza de que os resultados serão promissores”, enfatiza Leonardo.

Já Muggiati comenta que a Pride chega em um momento importante de sua carreira, quando estreará na Stock Light. “A Pride Construtora está apresenta enorme crescimento e está investindo em diversas regiões do Paraná e outros estados do Brasil. A empresa tem o meu perfil, tendo os jovens Leandro, Leonardo e Thiago como sócios. O lema é vencer, vencer e vencer. Estamos juntos para os desafios de 2020”, completa Muggiati.

 

Jaguar anuncia fim da série Jaguar I-Pace Etrophy em 2020

A equipe Jaguar Racing confirmou na segunda-feira (18/5) que o Jaguar I-PACE eTROPHY, categoria de turismo de apoio à Fórmula E, será encerrado após o final da temporada 2019/2020. As últimas corridas da segunda temporada devem acontecer ao longo do segundo semestre de 2020, caso a situação da pandemia de COVID-19 permita, seguindo as diretrizes da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Em 2018, a Jaguar criou a série eTROPHY – a primeira categoria de corrida internacional no mundo baseada em um modelo de produção 100% elétrico, reforçando o compromisso e a visão da marca em busca do Destination Zero – futuro com zero emissão de poluentes –, desenvolvendo tecnologia para veículos elétricos por meio das corridas. A criação do eTROPHY marcou o retorno da Jaguar as corridas e a entrada no campeonato ABB FIA Fórmula E em 2016. Hoje, em sua quarta temporada, a equipe da marca, a Panasonic Jaguar Racing, continuará competindo e aumentando suas conquistas.

A equipe ZEG iCarros Jaguar Brazil, formada por Sérgio Jimenez e Cacá Bueno, foi destaque na primeira temporada da competição. Jimenez, vencedor de cinco das nove corridas do circuito, levou, em Nova Iorque, o troféu para casa, consagrando-se o primeiro campeão da categoria, além de receber um Jaguar I-PACE zero-quilômetro. Bueno não deixou barato e acompanhou o campeão durante todo o campeonato, terminando com apenas 20 pontos de diferença.

 

Pedro Aizza foca na preparação física visando competições

Após uma temporada excelente em 2019, quando conquistou títulos de relevância nacional e internacional, o piloto Pedro Aizza (Promax Bardahl/GM Motorsport/Thunder Technology) teve que ser resiliente. Logo em sua primeira competição no ano, o Troféu Ayrton Senna, o curitibano foi destaque na estreia na graduados, garantindo vaga no top qualify e um lugar no pódio na classificação final, contra pilotos mais experientes, quando havia sofrido uma lesão na região da costela, que o fez ficar 60 dias sem entrar no kart. Em seguida, a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) alterou ainda mais a rotina do atleta e a preparação física passou a ser seu foco principal.
“Minha última competição concluída foi o Troféu Ayrton Senna, em Birigui (SP). Tiveram duas etapas realizadas da Copa São Paulo Light de Kart na sequência, em que não pude correr por conta das dores na costela”, lembra Pedro. “No inicio da pandemia acabei não fazendo nenhuma atividade, me resguardando ao máximo. Após duas semanas, iniciei treinamento físico na minha casa, com auxílio de um personal trainer, levando em conta todos os cuidados. De lá para cá, inclusive, emagreci 4 kg”, completa.

“Antes do surto do Coronavírus já havia finalizado o período de fisioterapia. Eu voltaria a competir em março, outra vez em Birigui, mas a prova foi cancelada. Ainda não sabemos quando o calendário vai ser retomado, mas me sinto em boa forma. Nunca tive tanta vontade de pilotar na minha vida. A ansiedade é muito grande para voltar a competir”, comenta o dono do kart n.º 35, que está em seu primeiro ano na categoria Graduados.

 


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)