Ases do Volante

Réplica de Karmann Ghia traz saudades

0
Postado 13 de fevereiro de 2020 por bisponeto em Colunas
Saudosistas de um das épocas de maior destaque do automobilismo de competição brasileiro, tanto a nível regional, quanto nacional ou internacional, lá pelas décadas de 1960/70, podem agora matar saudade vendo, ao vivo e a cores, uma réplica muito bem construída de um dos então famosos Karmann Ghia Porsche feitos pela empresa paulista Dacon, carros estes que causaram grande furor nas pistas de corridas nacionais, praticamente vencendo todas as provas das quais participaram. Esse retorno ao passado nos é proporcionado pelo meticuloso trabalho desenvolvido ao longo de quatro anos pelo curitibano Claudio Chatagnier Neto, especialista na restauração de carros antigos.

Como se recorda, o empresário paulista do setor automobilístico Paulo Goulart construiu em fibra de vidro, nos anos 60, quatro carros Karmann Ghia equipados com motor Porsche de 1.600 e 2.000 cilindradas, entregando-os a pilotos tais como Wilson Fittipaldi, José Carlos Pace, Anísio Campos, Lian Abreu Duarte, Rodolfo Olival Costa e Totó Porto, que passaram a integrar a escuderia Dacon. Após o encerramento das atividades da equipe, os carros foram vendidos e, pelo que se sabe, hoje existem apenas dois deles nas mãos de colecionadores.

RÉPLICA

Mas, vamos à réplica construída, em aço, pelo nosso amigo Chatagnier Neto, filho de Claudio C. Junior e de Agnes Chatagnier. Foi um amigo dele que teve e colocou em prática a idéia de construir uma réplica de um Karmann Ghia Porsche da Dacon, considerando a importância da obra de Paulo Goulart.

No entanto, 15 anos passaram e a idéia não se materializou por completo. Foi então que Claudio resolveu encampa-la e tocar em frente pois, entendeu que o trabalho era muito interessante e não poderia ser abandonado. Procurou então obter todas as informações a respeito dos carros, pesquisando publicações de revistas de automóveis de competição da época. Foram mais quatro anos de trabalho duro decorrente das modificações que teve de operar na carroçaria original de um Karmann Ghia que serviu de “cobaia”, envolvendo para-lamas, capôs do motor e da parte frontal, entradas de ar no teto, colocação de chapas acrílicas no lugar dos vidros, melhoria da parte mecânica, dos freios, instalação de dois radiadores de óleo e outros itens.

O câmbio da réplica é o mesmo do Karmann Ghia – quatro marchas à frente, o motor é o Volkswagen 1.600cc refrigerado a ar com dois carburadores Solex 40 do Chevrolet Opala, o sistema de escapamento do motor foi dimensionado, a ignição é eletrônica, a bomba de combustível é elétrica e por aí afora. Nas rodas traseiras os aros são do tamanho 15 com pneus 205-60-15 e 9 polegadas. Na frente as são de 6 polegadas com pneus 195-65. O carro conta ainda com proteções laterais nas portas, gaiola de proteção do piloto e cinto de quatro pontas, feito pelo próprio Claudio. Outro detalhe interessante é que o carro possui diferencial longo e pesa apenas 700 quilos.

Agora o construtor curitibano pretende levar seu Karmann Ghia – pintado nas cores azul e branca, as mesmas dos carros da Dacon – aos eventos de exposição de carros antigos, emocionando os antigomobilistas. “Construi muitos carros, inclusive de corrida, ao longo da minha vida – diz Claudio Chatagnier Neto – mas, da maneira como este, nunca. Acho que acabei de concretizar um sonho, através uma obra que compensou.” Na foto de hoje, o Karmann Ghia de Chatagnier. (Ari Moro).

 


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)