Festival Brasileiro: Baterias finais definiram campeões no AIC

0
Postado 7 de dezembro de 2014 por bisponeto em Automobilismo
O domingo (7/12) foi muito quente em Curitiba, onde as duas baterias finais definiram os campeões do Festival Brasileiro de Marcas e Turismo 1600 2014, realizada no Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), em Pinhais (PR). A sexta edição do Festival Brasileiro foi disputada em três baterias, nas categorias Marcas e Turismo 1.600, com organização e supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA). Junto ao evento aconteceu ainda uma etapa da Sprint Race, outra da Fórmula 1600 de São Paulo e a última etapa do Metropolitano de Curitiba da categoria Turismo 5000.
– Turismo 5.000 –
Na segunda prova da categoria Turismo 5000, o grid de largada foi formado com o resultado da prova anterior invertido. Então, o pole position foi Márcio Reuter, seguido por Richerd Heidrich, Marco Aurélio Garcia, Odair Costa Jr, Rubens Kliewer, Armin Kliewer, Marco Antonio Garcia e Maurício Reuter. Richard heidrich assumiu a liderança na primeira volta e passou a administrar a posição. Com os carros mais rápidos vindo de trás, boa corrida de Marco Antonio Garcia e Maurício Reuter, que partiram das duas últimas posições e chegaram em segundo e terceiro respectivamente, porém, Marco Garcia foi penalizado em 20 segundo e finalizou a prova em Nuno lugar. Ao fim de 15 voltas, vitória de Richard Heidrich, seguido de Maurício Reuter, a 0s365, Armin Kliewer, a 9s260, Maurício Reuter, a 9s996, Rubens Kliewer, a 10s561, e, Marco Aurélio Garcia, a 13s881. A volta mais rápida da prova foi de Maurício Reuter, na 8.ª passagem, com o tempo de 1min35s297, à média de 139.297 km/h.
– Turismo 1.600 –
A segunda bateria da categoria Turismo 1.600, foi muito disputada. Andrei Carta, que seria o pole position, largou da 12.ª posição, por ter trocado de motor no intervalo das baterias. Com isso, Beto Baú largou na frente seguido de perto Billy Gabardo, Marcelo Cordeiro, Alexandre Frankemberger, Gastão Weigert e Mitsui Duzanowski. Em boa corrida de recuperação, Andrei Carta assumiu a liderança da prova na 6.ª volta, seguido de perto por Beto Baú e Mitsui Duzanowski. Depois de 16 voltas, vitória de Andrei Carta, seguido de Mitsui Duzanowski, a 3s480, Beto Baú, a 4s269, Billy Gabardo, a 9s480, Alexandre Frankemberger, a 13s692, e em sexto lugar, Wilians Peres, a 29s112. Andrei Carta marcou a volta mais rápida da prova, na 8.ª passagem, com o tempo de 1min42s538, à média de 129,728 km/h.
Com o título já decidido, a terceira bateria da Turismo 1.600 serviu para definir as demais posições. Ruslan Carta Filho largou na pole position, seguido de Mitsui Duzanowski, Rodrigo Kostin, Felipe Lobo, Alexandre Frankemberger e Wilians Peres. Ruslan Carta Filho liderou até a oitava volta, quando passou a ter problemas elétricos no carro e foi perdendo posições. Com isso, Felipe Lobo assumiu a ponta da prova e até chegou a levar um pouco de pressão de Mitsui Duzanowski, mas administrou bem a liderança. Ao fim de 16 voltas, vitória de Felipe Lobo, com Mitsui Duzanowski em segundo, a 1s240, Gastão Weigert em terceiro, a 1s971, Alexandre Frankemberger em quarto, a 3s238, Rodrigo Kostin em quinto, a 8s640, e, Wilians Peres em sexto, a 14s603. Gastão Weigert marcou a volta mais rápida da prova, na 15.ª passagem, com o tempo de 1min43s280, à média de 128,796 km/h.
– Marcas –
Mais uma bela corrida na segunda bateria da categoria Marcas, com o pole position José Cordova mantendo a liderança da prova na primeira volta, seguido de Gabriel Correa, Marco Romanini, Luiz Pielak, Davi Dal Pizzol, André Haddad, Andrei Carta, Thiago Martins, Rafael Bastos e Marcelo Peixoto. A “briga” foi muito boa entre os seis primeiros do início ao fim da prova. Na 2.ª volta, Gabriel Correa assumiu a liderança para não mais perdê-la, apesar da pressão. Ao fim de 15 voltas, a vitória foi de Gabriel Correa, seguido de Marco Romanini, a 3s140, José Cordova, a 3s541, Luiz Pielak, a 4s053, Davi Dal Pizzol, a 6s039 e Andrei Carta, a 6s743. A volta mais rápida da prova foi de Leandro Zandona, na 9.ª passagem, com o tempo de 1min41s830, à média de 130,629 km/h.
Encerrando o Festival Brasileiro, a terceira bateria ajudou a definir, numa pontuação apertada, o campeão da categoria Marcas. Gabriel Correa perdeu a liderança na primeira volta, para Marco Romanini, que passou na primeira volta seguido de Marcos Ramos, Gabriel Correa, Jorge Martelli, Leandro Zandona, Luiz Pielak, Davi Dal Pizzol, Ruslan Carta Filho, André Haddad e Thiago Martins. Marcos Ramos chegou a liderar na 9.ª e 10.ª voltas, o que daria o título da categoria, mas na 11.ª passagem Jorge Martelli assumiu a liderança para não mais perdê-la. Depois de 16 voltas, vitória de Jorge Martelli, com Marcos Ramos em segundo, a 1s003, Gabriel Correa em terceiro, a 1s192, André Haddad em quarto, a 2s443, Raphael de Sá em quinto, a 3s114, e, Valmor Emílio em sexto, a 8s391. Leandro Zandona marcou a volta mais rápida da prova, na 3.ª passagem, com o tempo de 1min41s588, à média de 134,941 km/h.
– Classificação final –
A classificação final do 6.º Festival Brasileiro de Marcas e Turismo 1.600 2014 por categoria foi a seguinte: Turismo 1600: 1.º) Ruslan Carta Filho/Andrei Carta (PR), 50 pontos; 2.º) Billy Gabardo/Felipe Lobo (PR/SC), 41; 3.º) Mitsui Duzanowski (SC), 40; 4.º) Roberto Baú/Rodrigo Kostin (PR), 36; 5.º) Rafael Lupatini/Alexandre Frankemberger (PR/SC), 26; e 6.º) Charles Zimmermann/Gastão Weigert (SC/PR), 26. Marcas: 1.º) Gabriel Correa (GO), 45; 2.º) Marcos Ramos/José Cordova (PR), 45; 3.º) Marco Romanini (PR), 36; 4.º) Jorge Luiz Martelli (SC), 34; 5.º) Luiz Fernando Pielak (PR), 26; e 6.º) Davi Dal Pizzol (SC), 26.


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)