Volvo debate caminhos do futuro

0
Postado 4 de setembro de 2012 por bisponeto em Caminhões
Debater tendências tecnológicas e estilísticas dos veículos de transporte do futuro. Essa era a proposta do “Volvo Technology & Product Design”, seminário de imprensa que reuniu no dia 29 de agosto, na capital paulista, 40 jornalistas especializados na área de transporte e logística. O evento contou com apresentações do diretor de estratégia de caminhões da Volvo Latin America, Sérgio Gomes, do diretor da Designit Brasil, Kleber Puchaski, e do diretor mundial de design da Volvo Trucks, Rikard Orell. Rikard é um dos responsáveis pelo Volvo Concept 2020, caminhão conceitual que reúne toda a visão da marca sueca sobre como serão os veículos de transporte rodoviário nas próximas décadas.

O engenheiro mecânico Sérgio Gomes abriu o seminário apresentando dados sobre à bem sucedida implantação do câmbio I-Shift no mercado nacional. Segundo ele, a transmissão automatizada – similar aos câmbios I-Motion e Dualogic utlizadas nos automóveis da Volkswagen e Fiat – já equipa mais de 90% dos modelos da linha FH vendidos no país, fato que tornou o Brasil o país onde o I-Shift é mais vendido em todo o mundo. A evolução do câmbio sem pedal de embreagem e com troca de marchas automática – atualmente em sua terceira geração – permitiu que o equipamento, inicialmente restrito a caminhões de até 40 toneladas de PBT, possa ser utilizado atualmente em bitrens de 60 toneladas. “O transportador brasileiro percebeu que a caixa I-Shift proporciona uma série de benefícios, entre eles a redução nos custos de combustível”, avalia Sérgio.

De acordo com o diretor de estratégia da marca sueca no Brasil, além do I-Shift, os caminhões Volvo podem ser equipados com uma série de avançados dispositivos tecnológicos de segurança ativa, que ajudam o motorista a evitar acidentes. Entre eles estão o sistema de controle de estabilidade ESP, o piloto automático inteligente ACC, o sistema de monitoramento de faixas de rodagem LKS e o sensor de ponto cego LCS. “A segurança está em nosso DNA”, empolga-se Sérgio Gomes.

Pós-graduado em “design” automotivo pelo Royal College of Art, de Londres, o paranaense Kleber Puchaski é diretor de design da sucursal brasileira da empresa dinamarquesa Designit, com escritórios em diversos países. Em sua palestra na “Volvo Technology & Product Design”, ele falou sobre a evolução do design mundial em diversos setores e como as formas de vários outros produtos influenciam nos novos projetos automotivos, além de ressaltar a crescente importância do estilo e da funcionalidade em quase todos os segmentos. “A inovação só acontece com a confluência de diversos modelos de pensamento e é um pré-requisito para a sobrevivência das empresas”, opina Kleber.

Para reduzir o arrasto aerodinâmico do caminhão conceitual Volvo Concept 2020 e colaborar na redução de consumo e emissões, os espelhos retrovisores foram substituídos por câmaras. Elas projetam as imagens captadas no lado de dentro do pára-brisas, em frente ao motorista, que não precisa sequer desviar o olhar das estrada. “Buscar maior eficiência sempre foi importante e será ainda mais no futuro”, pondera o designer sueco. No projeto do Concept 2020, o departamento de estilo da marca levou a otimização da aerodinâmica a sério.

“Chegamos tão longe com a parte frontal do veículo que mais alterações na forma básica resultam apenas em evolução mínima no coeficiente aerodinâmico. Mas há um grande potencial inexplorado na traseira do veículo. Novas tecnologias permitirão a alteração das formas dos baús de carga dos caminhões quando eles não estiverem totalmente carregados, para reduzir mais o arrasto aerodinâmico”, profetiza Rikard Orell, diretor mundial de “design” da Volvo Trucks.


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)