Ases do Volante

MUITA TRISTEZA!

0
Postado 13 de maio de 2019 por bisponeto em Colunas
Antigomobilistas de todos os gostos, todas as raças e credos, tiveram recentemente forte motivo para caírem em tristeza geral: a morte, sempre ela, de ilustres pessoas amigas participantes ativas do meio antigomobilístico paranaense e brasileiro – Horlando Dal’Lago e Miriam Buso. Curiosamente, além do gosto por veículos antigos, ambos tinham algo mais em comum: Horlando era irmão de Edmundo Da’Lago, conhecido como Mundito nos meios automobilísticos de competição nas décadas de 1950, construtor e piloto de uma carreteira Ford 1940 motor V8 de Ford 1946 e que morreu em 1953 num acidente com seu próprio carro de corrida. Nas horas vagas, Horlando ajudava Mundito a preparar sua carreteira para as corridas. Miriam, por sua vez, era filha de um dos construtores e pilotos de carreteira mais famosos do Paraná – Paulo Buso. Desde criança Miriam viajava na parte traseira da carreteira do pai, quando este ia a Santa Catarina ou Rio Grande do Sul para participar de corridas. Não precisa dizer porque Miriam, após a morte de Paulo Buso, em 2002, passou a ser a mantenedora da carreteira número 10. Outra curiosidade é que Horlando e Miram morreram no dia 9, ele no mês de dezembro de 2018 e ela em fevereiro de 2019, ambos sepultados que foram no mesmo cemitério, o do Bairro da Água Verde, em Curitiba (PR).

HORLANDO DAL’LAGO

Nascido em Fernandes Pinheiro (PR), em 25-07-1927, já aos 15 anos de idade Horlando Dal’Lago recebeu a incumbência, dada por seu pai, de desmontar e remontar toda a mecânica de um automóvel Ford T. Daí para a frente, dedicou grande parte de sua vida a estudar a mecânica dos mais variados tipos de veículos motorizados, tornando-se um “expert” no assunto e o que era melhor, sempre pronto a ajudar seus amigos antigomobilistas a resolver problemas nessa área. Mas, afora essa sua característica, sempre prestativo e brincalhão, a excelência da sua pessoa angariou a amizade e admiração de todos quantos o conheceram ao longo de seus 91 anos de idade. Além de ser ótimo “pé de valsa”, ele e seu Ford “Gala” 1961 (Horlando tinha dificuldades em pronunciara palavra Galaxie) eram freqüentadores assíduos de estradas e encontros de carros antigos no Brasil e exterior, tendo sido agraciados com muitos prêmios. A morte encontrou-o dia 9 de dezembro de 2018, após acidente automobilístico na saída da estrada de Irati/PR à rodovia. Adeus “Sêo Gala”, pelas alegrias a nós proporcionadas.

MIRIAM BUSO

Minam Buso angariou também, após a morte de seu pai, Paulo Buso, a amizade e a admiração de todos os participantes do meio antigomobilistas paranaense, entre outras coisas, pela dedicação à preservação da memória dele, merecidamente.

Já nos primeiros meses após a morte de Paulo, com a importante colaboração e interesse de Miriam, o MP Lafer Auto Clube do Paraná realizou homenagem ao piloto no I Encontro de Veículos Antigos de Antonina. Dali para a frente Minam fez questão de não só mostrar a carreteira número 10 de Paulo mas, de pilota-Ia pessoalmente em várias eventos automobilísticos. Entre outros, fez isso no encontro de carreteiras realizado na cidade de Passo Fundo (RS), quando foi realizada uma prova promocional comemorativa dos 50 anos da realização da primeira corrida do gênero no local. Por isso e por muito mais, sentiremos saudade dela!

Ilustram a matéria de hoje fotos retratando Horlando Da’Lago (D) e seus filhos Luir e Luciano ao lado de um Ford 1955 Custon Line e sua camioneta Ford 1951 com o equipamento de gasogênio de pós-guerra; Miram Buso pilotando a carreteira número 10 nas ruas de Antonina (PR) e no circuito de Passo Fundo (RS). (Ari Moro).


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)