BMW Group Brasil recebe certificação OEA

0
Postado 22 de maio de 2018 por bisponeto em Automóveis
O BMW Group Brasil acaba de se tornar a primeira fabricante de automóveis premium do país a obter a Certificação de Operador Econômico Autorizado (OEA), concedida pela Secretaria da Receita Federal Brasileira em reconhecimento aos operadores da cadeia logística internacional que atendem aos critérios de segurança, conformidade e confiabilidade estabelecidos pelo Programa Mundial das Aduanas (OMA). O BMW Group Brasil também é um dos primeiros fabricantes de veículos do país a receber esta certificação em duas modalidades: OEA-S, referente à Segurança da Cadeia Logística, e OEA-C2, concernente às Obrigações Tributárias e Aduaneiras.

A Certificação OEA é um programa presente em mais de 70 países e que garante, entre outros benefícios, redução de custos associados à logística, diminuição dos processos de liberação, envio e recebimento de cargas nos portos, aeroportos e pontos de fronteiras; e tratamento prioritário das cargas das empresas certificadas como OEAs. Desta forma, as cargas dos OEAs possuem prazos menores de despacho e maior previsibilidade, proporcionando, por sua vez, elevado nível de satisfação aos clientes. Vale ressaltar que a conquista dos certificados ocorre decorridos apenas quatro anos desde o início da operação produtiva do BMW Group na fábrica de Araquari, em Santa Catarina.

“A Certificação de Operador Econômico Autorizado (OEA), fornecida pela Receita Federal do Brasil, é motivo de orgulho para todos nós do BMW Group Brasil e um reflexo do nosso empenho em atingir níveis de excelência não apenas na produção de veículos no país, mas também nos processos que envolvem importação e exportação de produtos BMW, MINI e BMW Motorrad”, celebra Helder Boavida, Presidente e CEO do BMW Group Brasil.

Outras vantagens importantes asseguradas pelo programa são o reconhecimento mútuo entre países certificados que permite usufruir de benefícios, entre eles a eliminação da duplicidade em controles de segurança, facilitando a verificação de mercadorias que circulam pela cadeia logística nacional e internacional; redução do volume de cargas selecionadas para verificação; atendimento prioritário; e dispensa de exigências na habilitação ou aplicação de regimes aduaneiros especiais que já tenham sido cumpridas no procedimento de certificação OEA.

 


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)