Honda lança CB 650F e CBR 650F no Brasil

0
Postado 17 de outubro de 2014 por bisponeto em Motos
Dois lançamentos, que representaram um dos maiores destaques no 71º Salão de Milão de 2013, passam a ser comercializados também no Brasil. Tratam-se da street fighter naked CB 650F e da esportiva CBR 650F, que serão produzidas na fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus (AM). Como resultado, a empresa se reposiciona no segmento e passa a oferecer produtos com novos conceitos, mais modernos e com alta tecnologia, em sintonia com o mercado atual de motocicletas nessa faixa específica de cilindrada.
Tanto a CB 650F quanto a CBR 650F simbolizam uma verdadeira evolução na categoria, com produtos totalmente novos, que não compartilham nenhuma característica técnica com outra motocicleta da marca disponível no mercado brasileiro. Desde o início, o desenvolvimento do projeto esteve voltado a um novo produto para atender aos consumidores mais jovens, que não abrem mão de desempenho e design moderno e buscam preços mais acessíveis. Com foco na esportividade e facilidade de pilotagem, o desafio foi criar um estilo ousado e atraente, além de iniciar um novo capítulo no line up oferecido pela marca nessa faixa de cilindrada.
O desenvolvimento das novas CB 650F e CBR 650F ficou sob a responsabilidade de uma equipe formada por jovens engenheiros da Honda. Do chassi ao motor, os modelos trazem uma proposta totalmente diferenciada. Devem despertar a atenção de motociclistas das categorias street e esportiva, além de representar uma ótima opção de upgrade do segmento de 500 cm³.
As características técnicas também beneficiam o piloto novato, recém-saído da faixa de cilindrada entre 250 e 300 cm³, uma vez que todo o conjunto tem tecnologia mecânica e ciclística mais simples e compacta, adequadas para o uso diário em grandes cidades ou estradas.
Conceito inovador
A tradição da Honda com as primeiras versões da linha CB, equipadas com os lendários motores de quatro cilindros da década de 1970, ou mesmo nas versões superesportivas de competição, representou uma receita de sucesso que também contribuiu para a criação dos modelos lançados agora no Brasil.
Todo esse legado serviu de inspiração para um projeto sem precedentes, iniciado totalmente do zero. Seu desenvolvimento teve como base pesquisas e desenvolvimento de novas tecnologias, adequações à atual legislação ambiental, além de padrões conceituais mais alinhados às atuais necessidades do consumidor brasileiro.
Desempenho e conforto
O motor é um dos principais destaques e compartilhado em ambas as versões. Totalmente novo, possui quatro cilindros em linha, com sistema DOHC (Double Over Head Camshaft), duplo comando de válvulas no cabeçote, 649 cm³ de capacidade, arrefecido a líquido. A potência máxima é de 87 cv a 11.000 rpm com torque de 6,4 kgf.m a 8.000 rpm. O câmbio é de seis velocidades, com a transmissão final feita por corrente.
Econômico, versátil e compacto, oferece força e torque em qualquer rotação, mas com respostas mais suaves para o piloto, especialmente até os 4.000 rpm, característica que irá facilitar deslocamentos com tráfego intenso ou em baixas velocidades. Neste sentido, sua concepção também considerou o desempenho na faixa acima dos 6.000 rpm, para pilotagem em vias mais rápidas. O objetivo foi assegurar uma condução mais eficiente, principalmente em velocidades de cruzeiro em estradas.
Simples e inovadora, a estrutura mecânica foi concebida com dutos internos no motor para passagem de água e fluidos. A proposta foi eliminar mangueiras externas e dar um visual mais limpo e moderno. Outro ponto de destaque é o posicionamento do filtro e radiador de óleo, alocados em posições estratégicas que permitiram um visual mais clean, além da utilização de um escapamento lateral com ponteira curta e esportiva.

0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)