Hamilton vence o GP do Japão

0
Postado 6 de outubro de 2014 por bisponeto em Automobilismo
Disputado domingo (5/10) sob forte chuva, o GP do Japão de Fórmula-1 foi encerrado com 44 das 53 voltas completadas em razão de gravíssimo acidente envolvendo o piloto Jules Bianchi, da equipe Marussia. O piloto francês de 25 anos bateu num guindaste que retirava a Sauber de Adrian Sutil da pista. Bianchi foi levado inconsciente ao centro médico do circuito e logo transferido de ambulância para o Hospital Geral de Mia, localizado a 17 km do circuito de Suzuka. Lá, o piloto teve constatado um “forte traumatismo” na cabeça e foi operado às pressas. Em razão da gravidade, a transmissão oficial da F-1 evitou mostrar imagens do acidente e do resgate do piloto francês.
Verdadeiro dilúvio caiu em Suzuka antes da corrida. Logo no “warm up”, os pilotos sentiram na pele os desafios que tinham pela frente. De acordo com os competidores, havia “rios” na pista e a visibilidade era quase nula. O mexicano Sergio Pérez até aquaplanou e foi parar com sua Force India fora da pista. Diante deste cenário, a direção de prova conversou com os pilotos e decidiu iniciar a prova com o “safety car”. A largada foi dada com os pilotos seguindo o carro de segurança. Pelo rádio, os pilotos reclamavam das condições da pista. Marcus Ericsson foi a primeira vítima do asfalto encharcado.
A primeira vítima do asfalto encharcado foi Marcus Ericsson. O sueco perdeu o controle de sua Caterham no fim da reta principal e “rodou”. Sem condições de corrida, a prova foi paralisada com bandeira vermelha após três voltas, o que seria suficiente para o encerramento da corrida, sendo contabilizados metade dos pontos para os dez primeiros. Depois de sete voltas, o carro de segurança deixou a pista e a corrida, enfim, começou para valer. Na 14ª volta a Mercedes chamou Nico para colocar intermediários e Hamilton assumiu a liderança. O inglês fez sua parada logo depois e retornou em segundo, logo atrás do companheiro.
Enquanto isso, no pelotão intermediário após todos trocarem pneus, Button (o primeiro a fazer o “pit stop”) aparecia em terceiro, na frente das Williams de Bottas e Massa. Vettel era o sexto, seguido por Ricciardo, Magnussen, Hulk e Kimi. O tetracampeão Vettel deu o ultrapassou Felipe e assumiu o quinto lugar. Na seqüência, o brasileiro tentou resistir à pressão de Ricciardo, mas também perdeu posição para o australiano. Bottas também não foi páreo para as RBR e caiu para sexto. Apesar da chuva os carros do time austríaco eram os mais rápidos da pista. Restando 13 voltas para o final, a chuva apertou e a direção de prova proibiu o uso da asa móvel. Mas a essa altura, as Mercedes de Nico e Hamilton haviam aberto uma boa vantagem de 20s dos demais.
Mas na 42ª volta, com o aumento da chuva, Sutil aquaplanou na curva Dunlop e bateu na proteção de pneus. Na volta seguinte, Bianchi perdeu o controle da Marussia no mesmo local e acertou o guindaste que rebocava o carro do alemão. Detectada a gravidade do acidente, a corrida foi paralisada com bandeira vermelha para o resgate do piloto francês. Mas Hamilton estava inspirado. E com uma ultrapassagem espetacular (por fora), a 330 km/h no fim da reta, tomou a liderança de Rosberg. Mais veloz que o companheiro, Lewis logo abriu vantagem até a 43ª volta, quando a prova foi interrompida e encerrada em virtude do acidente de Bianchi.
O acidente envolvendo o piloto francês ofuscou a bela vitória de Lewis Hamilton. O pódio, que também contou com a presença de Nico Rosberg (2º) e de Sebastian Vettel (3º) não teve a tradicional festa do estouro de champanhe por respeito à situação. Com o resultado, Hamilton chegou aos 266 pontos e abriu dez de vantagem sobre o vice-líder Rosberg. A próxima corrida será disputada domingo que vem (12 de outubro) no Parque Olímpico de Sochi, que abrigará o primeiro GP da Rússia da história.


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)