Totti comemora quarta vitória no ano e se aproxima do título da Fórmula Truck

0
Postado 15 de outubro de 2012 por bisponeto em Automobilismo
Uma corrida acirrada marcou neste domingo (14) a quarta vitória de Leandro Totti no Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. O paranaense levou o Mercedes-Benz número 73 da ABF Racing Team à primeiro posição no GP Crystal, oitava e antepenúltima etapa, no Autódromo Internacional Nelson Luiz Barro, em Guaporé. O resultado na etapa da Serra Gaúcha restringiu a três nomes a lista de candidatos ao título de 2012.

Faltam duas etapas para o fechamento do campeonato – em Curitiba, no dia 11 de novembro, e em Brasília, em 9 de dezembro. Há 64 pontos ainda em jogo. A vantagem de Totti na liderança do campeonato passou de 24 para 39 pontos. O adversário mais próximo do paranaense passa a ser o tricampeão Felipe Giaffone, que levou o MAN-Volkswagen da RM Competições ao terceiro lugar na corrida e assumiu a vice-liderança da tabela.

Com a vitória em Guaporé, que soma-se às conquistadas nas etapas de Goiânia, São Paulo e Cascavel, Totti chega aos 158 pontos. Giaffone, novo vice-líder, soma 119. Beto Monteiro, vice-líder da competição até a largada em Guaporé, abandonou a corrida no acidente que um furo de pneu o submeteu e caiu para terceiro, agora 106. O quarto na pontuação é Wellington Cirino, que foi a 82 pontos e não pode mais alcançar a pontuação de Totti.

O gaúcho Régis Boessio, que comemorou no GP Crystal sua primeira pole-position na Fórmula Truck, complementou a comemoração dos mais de 35.000 torcedores gaúchos com sua primeira aparição no pódio de Guaporé, com o segundo lugar. A comemoração no pódio também contou com Cirino, o quarto colocado com o caminhão da ABF/Mercedes-Benz, e Roberval Andrade, que levou o Scania da Ticket Car Corinthians Motorsport ao quinto lugar.

CORRIDA

As posições no primeiro pelotão foram mantidas na largada. O maior destaque da primeira volta ficou por conta de Valmir Benavides, que largou em décimo e assumiu a sexta posição. Enquanto Regis Boessio e Felipe Giaffone começavam a abrir vantagem nas duas primeiras posições, Leandro Totti dava início a uma pressão forte sobre Beto Monteiro, obrigando o pernambucano a adotar a pilotagem mais defensiva possível.

Na abertura da terceira volta, Débora Rodrigues foi punida com uma passagem a 60 km/h pelos boxes por ter excedido o limite de velocidade onde há o radar exigindo máxima de 160 km/h.Foi a volta em que Totti consolidou a ultrapassagem sobre Monteiro, assumindo a terceira posição e adotando uma postura de ataque ao segundo lugar de Giaffone. A ultrapassagem, pelo lado externo da curva Um, aconteceu na quinta volta.

Ao término da sexta volta, Boessio tinha quatro décimos de segundo de vantagem sobre Totti, que estava mais quatro décimos à frente de Giaffone. Na oitava volta, Benavides começou a perder posições, com problemas em um duto de óleo da turbina de seu Iveco. Djalma Fogaça, reestreando na Truck, encostou à beira da pista, também com problemas em seu Ford. Danilo Dirani, também piloto da 72 Sports, havia abandonado um minuto antes.

Na nona volta, Totti tentou superar Boessio, que manteve-se na linha interna da pista na saída da curva do túnel. Na curva seguinte, denominada “Radiador”, Totti saiu do traçado ideal por alguns instantes, permitindo que Giaffone voltasse a ocupar o segundo lugar. A essa altura, Wellington Cirino, quinto no grid, já ocupava a quarta posição, tendo ultrapassado Monteiro, e se aproximava do equilibrado grupo dos três primeiros.

Na abertura da 11ª volta, Totti repetiu, no mesmo ponto da pista – a curva Um – a manobra com que havia ultrapassado Giaffone voltas antes. No “Radiador”, voltou à vice-liderança. Os dois cumpriram três curvas lado a lado, sem nenhum toque entre os caminhões. Com 12 voltas completadas, era de apenas 2s787 a diferença entre Boessio, líder, e Roberval Andrade, que havia largado em sétimo e figurava na sexta colocação.

Totti assumia um ritmo menor, permitindo a Boessio uma vantagem de 1s163. Cirino, em quarto, chegou a perder a tangência em uma das sequências sinuosas do circuito guaporense, permitindo uma tentativa de ultrapassagem de Monteiro, que por sua vez via-se pressionado por Andrade. O paranaense tetracampeão, contudo, conseguiu manter o controle de seu Mercedes-Benz e, na volta ao traçado ideal, manteve sua posição.

A um terço de corrida, na intervenção programada do Pace Truck para reagrupamento dos pilotos, os cinco primeiros eram Boessio, Totti, Giaffone, Cirino e Monteiro, que receberam pontos de bonificação. Totti chegava a 133 pontos na liderança do Campeonato Brasileiro, contra 106 de Monteiro e 102 de Giaffone. Boessio sustentava a liderança da prova e também a volta mais rápida da corrida, cronometrada na terceira em 1min28s439.

Dada a relargada, cerca de cinco minutos depois, as posições foram mantidas. Totti, embora tivesse se proposto a uma estratégia conservadora, já assumia uma postura de ataque a liderança de Boessio. O reinício de corrida foi marcado pelo abandono de Débora Rodrigues, que estacionou seu MAN-Volkswagen no “Radiador” com problema na bomba de combustível. Cirino marcava a volta mais rápida da corrida, em 1min28s332.

Totti assumiu a liderança ultrapassando Boessio na curva do Túnel na 18ª volta, a mesma em que assinalou a melhor volta da etapa, 1min28s257, o que permitiu-lhe abrir 1s008 de vantagem sobre o segundo colocado. Geraldo Piquet, já em sexto, recebia pressão de Andrade e de Adalberto Jardim. Na 21ª volta o Pace Truck foi devolvido à pista, em nova neutralização da prova, para que o caminhão de Débora fosse removido a um local seguro.

A relargada foi dada depois de duas voltas sob o ritmo do Pace Truck. Poucos metros depois, no entanto, o Pace Truck foi acionado pela terceira vez, por conta do primeiro acidente da etapa – André Marques teve problemas com o câmbio, não conseguiu fazer a redução de marcha e atingiu a traseira do caminhão de Luiz Lopes. Marques rodou, bateu na barreira de pneus e ficou com seu MAN-Volkswagen atravessado na pista.

Enquanto a equipe de resgate trazia o caminhão de Marques de volta aos boxes, outra equipe foi acionada para limpeza da pista e remontagem da barreira de proteção de pneus. Foram quatro voltas com o Pace Truck na pista, até a relargada, dada cinco a minutos do fim da corrida. Na metade da primeira volta desde a nova relargada, o pneu dianteiro esquerdo de Monteiro estourou. o pernambucano, que era quinto, bateu no muro.

A corrida seguiu sob bandeira verde. Totti abriu a última volta 3s107 à frente de Boessio, que seguia pressionado por Giaffone, que estava 1s312 à frente de Andrade, o quinto, que logo depois da relargada cravou em definitivo a volta mais rápida da corrida, com 1min27s561. A quarta vitória do piloto da ABF Racing Team em 2012 deu-se com 1s773 sobre o piloto gaúcho. Giaffone, Cirino e Andrade completaram o pódio da etapa guaporense.

A nona e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck vai confrontar os pilotos no Autódromo Internacional de Curitiba, no dia 11 de novembro. Depois de 26 voltas, o resultado do Grande Prêmio Crystal, na pista de Guaporé, foi o seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 1h01min24s023;
2º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 1s773;
3º) Felipe Giaffone (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 2s199;
4º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 2s445;
5º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 2s826;
6º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 6s161;
7º) Adalberto Jardim (SP/MAN-Volkswagen), AJ5 Competições, a 6s975;
8º) Paulo Salustiano (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 8s720;
9º) Renato Martins (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 9s098;
10º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 11s736;
11º) Luiz Lopes (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 13s172;
12º) Luiz Pucci (ARG/Volvo), ABF/Volvo, a 13s820;
13º) Pedro Gomes (SP/Ford), 72 Sports, a 17s278;
14º) João Ometto Neto (SP/Iveco), Marinelli Competições, a 26s814;
15º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 4 voltas;
16º) André Marques (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 5 voltas.
Melhor volta: Andrade, na 24ª, 1min27s561, média de 126,631.

 CLASSIFICAÇÃO

A classificação do campeonato: 1º) Totti, 158 pontos; 2º) Giaffone, 119; 3º) Monteiro, 106; 4º) Cirino, 82; 5º) Marques, 81; 6º) Salustiano, 77; 7º) Andrade, 76; 8º) Boessio, 64; 9º) Jardim, 47; 10º) Piquet, 46; 11º) Benavides, 44; 12º) Marinelli, 39; 13º) Martins, 37; 14º) L. Reis, 33; 15º) Rodrigues, 32; 16º) Maistro, 30; 17º) Lopes, 22; 18º) Bueno, 21; 19º) Pucci, 20; 20º) Muffato, 12; 21º) J. Reis, 11; 22º) Dirani, 9; 23º) Fittipaldi e Gomes, 7; 25º) Ometto Neto, 1.

Na competição entre as Marcas, em que são considerados os pontos dos três melhores pilotos de cada montadora, a Mercedes-Benz assumiu a liderança do Brasileiro de Fórmula Truck com 300 pontos. A MAN-Volkswagen, e líder até então, passou a ocupar a vice-liderança, com 274. A Iveco manteve o terceiro lugar, com 170. A Volvo, ainda quarta colocada, tem 148. A Scania foi a 115 e a Ford passa a somar 16.

Fotos: Orlei Silva/Divulgação.


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)