Dodge

Pensado para a família: Dodge Durango

0
Postado 18 de outubro de 2012 por bisponeto em Automóveis
No Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, o Chrysler Group do Brasil vai lançar o Dodge Durango, um utilitário-esportivo “full size”, de sete lugares, com conforto, segurança e tecnologia comparáveis ao seu porte. Produzido na fábrica de Jefferson North, em Detroit (EUA), o novo modelo tem suspensão independente nas quatro rodas, distribuição de peso próxima da perfeição (50/50) e tração integral permanente, proporcionando dirigibilidade incomum para um veículo de sua categoria.

        Na mecânica, o Dodge Durango proporciona a rara mescla de potência e consumo baixo. O conjunto motriz é formado pelo moderno motor Pentastar V6 de 3,6 litros, de 286 cv, câmbio automático de cinco marchas e tração permanente nas quatro rodas (AWD). Essa combinação permite que o SUV se porte de maneira suave sobre qualquer condição de piso e com ótimo comportmento dinâmico.

O Dodge Durango será oferecido ao mercado em duas configurações, Crew e Citadel. Entre os destaques na lista de equipamentos estão: ar-condicionado de três quadrantes, bancos aquecidos na primeira (estes também elétricos e ventilados) e segunda fileiras, câmera de estacionamento traseiro, sistema multimídia MyGIG com LCD de 6,5” e HD interno de 30 GB, faróis de xenônio com nivelamento automático e teto solar elétrico.

Sobre a Dodge

Por quase 100 anos, a Dodge vem produzindo veículos apaixonantes e inovadores que se destacam em desempenho e em estilo. Baseando-se na sua rica herança de “muscle cars”, tecnologia de competição e engenharia inteligente, a Dodge oferece uma linha completa de carros, crossovers, minivans e SUVs construídos para proporcionar desempenho superior – desde a arrancada até a estabilidade em curvas. São veículos de alta qualidade que entregam versatilidade incomparável e excelente eficiência em economia de combustível. Apenas a Dodge oferece tal funcionalidade inovadora combinada com desempenho líder da categoria, excepcional custo-benefício e “design” distinto.

 


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)