E-Bugster, um Fusca rápido

0
Postado 24 de outubro de 2012 por bisponeto em Automóveis
No Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a Volkswagen está mostrando, como a esportividade do Fusca mais potente de todos os tempos também pode ser transferida para um Fusca com motor puramente elétrico. O E-Bugster foi projetado especialmente para essa missão: um Fusca rápido, com dois lugares, 85 kW de potência, 0 a 100 km/h em 10,8 segundos e emissão zero. Ainda assim, com as proporções muito bem definidas.

Futuro mais limpo

O módulo elétrico central do E-Bugster tem um “design” inovador: pesa apenas 80 quilos. A energia para alimentar o motor elétrico é armazenada numa bateria de íons de lítio cujos módulos são alojados atrás dos bancos dianteiros, numa posição estudada para economizar espaço. A capacidade da bateria, de 28,3 kWh, permite uma autonomia de pelo menos 180 quilômetros no trânsito urbano.  Mesmo em um país enorme como os Estados Unidos, para a maioria dos motoristas, esta distância é suficiente para deslocar-se até o local de trabalho e voltar para casa.

Como o carro da Volkswagen tem uma função de carga rápida, a bateria pode ser “reabastecida” em 35 minutos em estações de recarga especialmente adaptadas. A bateria do E-Bugster também pode ser recarregada em casa, a partir de tomadas domésticas de 120 volts, como as encontradas nos Estados Unidos, ou 230 volts, como na Europa. A conexão para o cabo de carga está localizada no mesmo local que o bocal do tanque de combustível nas versões tradicionais, próximo à coluna C.

A quantidade de energia solicitada a cada momento ao pisar no acelerador do E-Bugster é indicada num mostrador. Os instrumentos também incluem um indicador de autonomia e um “display” que mostra o nível de carga da bateria. Outra inovação do Beetle é um instrumento que mostra a intensidade da regeneração da bateria. O termo regeneração refere-se à recuperação da energia na frenagem: assim que o pé do motorista deixa o pedal do acelerador e começa a ocorrer desaceleração, ou quando o carro é freado, a energia cinética que normalmente seria dissipada é convertida em eletricidade, que é armazenada na bateria. Isto aumenta a autonomia do E-Bugster.

Sem dúvida, o E-Bugster é um Fusca que dificilmente poderia parecer mais dinâmico. Na realidade, ele é um carro esporte. Mede menos de 1.400 mm de altura, ou seja, 90 mm menos que o Beetle com teto rígido. E o modelo de produção aparenta ter muita potência, com suas formas precisamente esculturadas. A largura do E-Bugster, 1.838 mm, aumentou 30 mm, enquanto seu comprimento (4.278 mm) é idêntico ao do carro de série normal.

Ligar o E-Bugster é uma experiência diferente: o botão de partida não ativa apenas o sistema de propulsão. Primeiro, o interior é mergulhado numa luz branca; logo a seguir, numa luminosidade azulada. Tudo começa com um piscar de luz no painel de instrumentos. Dalí, a luz emana de uma fina linha luminosa, percorrendo a soleira das janelas das portas e contornando as aberturas de ventilação. Por isso a Volkswagen batizou a unidade de propulsão elétrica completa de Blue-e-Motion. E em 2013, unidades com esta identificação entrarão em produção em veículos, como o Golf, por exemplo.


0 Commentarios



Seja o primeiro a comentar!


Deixe uma resposta


(obrigatório)